Saúdes negligenciadas: a questão indígena – por Amanda Vidotto

Saúde Global

1491235482_452762_1491235962_noticia_normal_recorte1.jpg

Na Volta Grande do Xingu, no Pará, vive o povo indígena Juruna ou Yudjá – nome com que se autodenominam e que significa “donos do rio”. Eles vivem em torno do rio, literal e figurativamente. Dele, historicamente retiram sua fonte majoritária de alimentação – a pesca – e fazem um espaço de socialização, onde as crianças sempre brincaram e começaram a aprender seus deveres de adulto. No entanto, esse modo de vida, que é o único que eles conhecem, está sob ameaça desde que a Usina Hidrelétrica de Belo Monte começou a operar; e mais ainda agora com o projeto de mineração de ouro na região feita pela Belo Sun.

A usina causou mudanças no rio que apodrecem seus peixes, aumentam seu nível, tornam-no mais instável e causam coceiras naqueles que o adentram, além de provocar um medo constante de rompimento da barragem – como aconteceu com a de Fundão…

Ver o post original 801 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s