Novos Tempos

Raquel Varela

Em Tempos Modernos o gestor da fábrica aparece na TV a gritar com Chaplin quando ele para uns segundos de apertar parafusos, e perante uma doce música entra na casa de banho – «eh! volta para o trabalho!». O homem dominado pela máquina e vigiado pela gestão eliminaria os tempos mortos. Que são na verdade tempos de vida. De recuperação de forças, de criação e de humanidade. Os estivadores de Zeebrugge, na Bélgica, hoje, na Europa, dançam neste vídeo dentro de um porão de navio. São parte da grande rota comercial marítima da Europa – o delta do Reno e regiões associadas, passam nas mãos deles algumas das maiores riquezas do mundo, a saber a região do Ruhr, o coração industrial da Europa. O editorial do The Times, em 1868, tinha escrito sobre o congresso de Fundação da Associação Internacional dos Trabalhadores que propunha a redução do horário de…

Ver o post original 71 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s