Pagar para Trabalhar

Raquel Varela

Nunca a expressão “Pagar para Trabalhar” foi tão levada à letra. O Governo anunciou que crescem os desempregados que usam o subsídio de desemprego para criar o seu emprego. A fotografia, no DN, vem com duas desempregados, sorridentes. Ora, a questão é de uma enorme gravidade. Explico em poucos minutos. O subsídio de desemprego não é uma dádiva do Estado, como o RSI ou outro apoio assistencialista. O subsídio é uma parte do salário que os trabalhadores entregam ao Estado para ver devolvido em situações de desemprego. Não tem origem em impostos, significa que são directamente os trabalhadores que pagam para trabalhar às empresas quando o usam. O subsídio de desemprego foi criado em Portugal nas obras públicas a seguir à crise de 29 – em 1932 e 1934, para uma franja de trabalhadores sazonais, urbanos que iam cair na indigência. Mesmo assim – correctamente – os anarco sindicalistas foram…

Ver o post original 176 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s