Dos números e mitos

Raquel Varela

Dos grandes mitos nacionais. A ideia que Portugal se desindustrializou, os trabalhadores deixaram de o ser e por isso não têm força – tem desculpabilizado dirigentes políticos, sindicais, e população trabalhadora em geral por más opções. Existia em 1974 no sector industrial 1.246.000 de tipos, em 2011, 1.272.9 (mais portanto ligeiramente em 2011 do que em 1974!) e em 2015, já depois de uma sangria migratória e imobilização da capacidade produtiva 1.107.000. E escrevo sobre números brutos porque por força da tecnologia a produção de valor pelo mesmo número é muito superior…Ou seja o país está mais rico (outro grande mito, o de que somos um país pobre). Os trabalhadores não lutam, de facto, por diversas razões, mas certamente não é por falta de gente que possa lutar, nem porque Portugal não produz no sector industrial. Trata-se de um fenómeno complexo, cuja explicação remete à concertação social capital/trabalho, à…

Ver o post original 103 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s